Wednesday, December 14, 2005

Jealousy Kills!!

A imagem daquela mensagem tatuada no braço daquele mecânico está me perseguindo até hoje. Melhor então escrever alguma coisa sobre todos os pensamentos que andei pensando para exorcizar essa imagem e abrir o caminho para imagens melhores. Eu sei que vocês não estão entendendo muito bem. Então, vamos começar de novo.

Ainda na concessionária quando fui levar meu carro para revisão, mencionada no último post. A senhora de maquiagem pesada me traz a chave do carro. Vou até ao caixa para fazer o pagamento quando, pelo canto do olho, vejo esse mecânico conversando. Percebo que ele tem uma tatuagem no braço esquerdo. Não entendo porque quando as pessoas são tatuadas, elas não escolhem um tipo de letra fácil de se ler, já que querem dizer alguma coisa com suas tatuagens e sentem prazer em que as outras pessoas observem as suas tatuagens. Meio que virei a cabeça de um lado para o outro discretamente para tentar ler. Pronto, consegui ler a tatuagem: "Jealousy Kills" (o ciúme mata!). Uau, que mensagem numa tatuagem. Já vi tantas outras coisas tatuadas nas pessoas. Já vi "Viva Fidel", "Bush Sucks", "Love Forever", "Paz e Amor", mas "Jealousy Kills" era inédito. Acho que foi por isso que aquela imagem está na minha mente por tanto tempo.

O fato é que me apanhei pensando qual teria sido a experiência que levou aquele mecânico a se tatuar com essa mensagem. Qual teria sido o trauma para levá-lo a escrever na pele essa mensagem. Quero crer que ninguém morreu no episódio, mas alguma coisa morreu.

E por que então o ciúme mata? O ciúme exagerado, no seu afã de amar incondicionalmente, sem limite e desesperadamente termina sufocando, tirando o ar. O amor não se sustenta sem ar, sem espaço. Creio que o ciúme é uma daquelas coisas que, por existir amor, acontece. E quando acontece exageradamente, mata. A falta de espaço que o ciúme causa a um relacionamento leva ao assasinato do amor, da paixão. E quando a paixão escorre entre as brechas que o ciúme causa, ele mata aquela sensação gostosa de amar e ser amado.

Não, não vou me tatuar no braço. Nem nas minhas costas, nem no meu peito e nem em qualquer outra parte do meu corpo. Nem vou levantar uma bandeira contra o ciúme até porque uma pitadinha dele reafirma os nossos realcionamentos. Mas quando se perde o controle ele causa dor, fere, maltrata e destrói até a mais linda estória de amor. E nesse caso, como em todos os outros casos, quando se mata, não se pode ter de volta. Quando se morre, não há solução.

Então, meu amigo mecânico, fico feliz que você ainda tenha o braço direito disponível e que depois de recuperado da decepção, muito em breve você possa tatuar nele: "LOVE ROX*!!!"

* Giria com tradução livre da minha filha Júlia: O Amor é MASSA!!

4 comments:

Bebinha said...

Fiquei foi curiosa de saber o que significa "rox"... nem meu inglês foi suficiente, nem o michaelis de bolso me ajudou. Dá pra socorrer?

Não sou ciumenta (pelo menos nada que comprometa), mas às vezes me pego pensando que deveria ter sido mais... e talvez um dia eu explique o que isso quer dizer.

Bebinha said...

Valeu... tá certíssimo! O amor é massa!!!!!

Marlú Norberto said...

Marla leu compassadamente e concorda com sua análise sobre o ciúme. Realmente creio que um pouco de ciúme, que chamo de cuidado, no amor é necessário. Quanto a tatuagem, não faz meu gênero. O amor é a melhor coisa do mundo. Tenho prova disso.

beto said...

John,

Vc sabe bem que eu sei o que é isso né? Essa tatuagem podia ser no meu braço...:) Mas sinto que não vou ter que me preocupar com esse sentimento exagerado... :)

Olha, tu tá uma máquina de escrever né rapaz? hehehe. Aproveita e me escreve seu besta!! :)))