Wednesday, January 18, 2006

Sobre a verdade e o seu oposto

Não prefiro a morte por ser trágica;
Nem prefiro a cara fechada porque trava o coração;

Prefiro o coração apertado;
Prefiro o amor desmascarado;
Prefiro o choro e o soluço;
Prefiro o olhar piedoso e a dor dilacerada...

Mas não prefiro a verdade emcabulada;
Nem a verdade desregulada;
Não prefiro a verdade embaraçada;
Muito menos a verdade envergonhada.

Prefiro a verdade assimilada;
A verdade bem falada;
A verdade desmascarada...
Exatamente assim como prefiro a verdade verdadeira;
Simplismente a verdade, totalmente, inteira...

Caso ainda haja dúvidas, não prefiro a meia-verdade;
Nem prefiro a quase-verdade;
Simplesmente prefiro a verdade
A verdade verdadeira
Simplismente a verdade
Sem subterfúgios
Bem assim, a verdade sem eira nem beira.


P.S. Julia, você já está perdoada!!!! Dad loves U!!

8 comments:

Bel said...

Eu também.

rmfc said...

Eu prefiro a verdade verdadeira, seja ela como for...

Lilian Paula said...

Eu tbm prefiro somente a verdade, nada mais que a verdade!!!!

Bel said...

Ah, sim... o que foi que a Júlia fez, hein??? Dá pra contar???

J Lívio said...

Bel, Julia mentiu uma mentira sem grandes consequências, mas mentiu descaradamente...e a primeira vez sempre é ruim, né não?

beto said...

John, manda um beijo pra julia!!! E um abraço pra você!!!
Verdade sempre!

Camila said...

A verdade crua e nua é que esse texto é lindo!
Deus proteja a Júlia!

Aran said...

Magnifico, não podia estar melhor! Adorei e obrigada pela visita ao meu cantinho, beijinhos